“Take my breath awaaaaaay…”

take-my-breath-away

A chuva cessou. Aproveito para levar o cão à rua. Não passaram nem dois minutos, e já recomeça a pingar-me no nariz, na testa, no casaco que vai ficando pintalgado como uma tela impressionista. Ele, continua às voltas, a farejar cada pedaço do chão, a comer erva, a projectar qual o melhor espaço para uma casa de banho, virado a norte ou a sul… Tudo, menos fazer o que deve. … Ler mais