Resquícios do Natal

A bezana do baltazar

“Onde estou? Quem sou eu? De onde vim? Porque me dói tanto a cabeça?
Lembro-me de ouvir música de Natal o dia todo. Da chata a mexer qualquer coisa, ao fogão. Não sei o que era, mas cheirava bem…
Lembro-me do nosso querido chegar a casa carregado de sacos e com um sorriso parvo na cara, e ela começar num misto de histerismo, ralhete e divertimento, a falar daquela forma … Ler mais