TAG: CONHECENDO NOVOS BLOGS!

laptop-tumblr

TAG: Conhecendo novos blogs.

Fui desafiada pela Patrícia das Crónicas da maternidade para responder a 10 perguntas. O desafio completa-se colocando outras 10 perguntas a outros bloggers. Objectivo: conhecer e dar a conhecer outros blogs!

01. Qual o “porquê” do teu blog?

Confesso que resisti à ideia durante muito tempo mas a verdade é que quando tens o vício de contar histórias e o sonho de “viver” da tua escrita, convém dá-la a ler a estranhos, só para perceber se continuas a alimentar o sonho ou o guardas definitivamente na gaveta.

02. Qual a maior revelação que o teu blog te fez?

Que os sonhos não são para se arrumar na gaveta. São para se alimentar, todos os dias, até se tornarem cada vez mais uma realidade.
Que apesar de tudo, o mundo também tem gente maravilhosa, positiva, engraçada, capaz de elogiar e de transmitir apoio e carinho, genuinamente, sem esperarem nada em troca! Até porque não me conhecem pessoalmente e por isso não têm qualquer obrigação de serem agradáveis. E isso tem sido das coisas que mais me tem surpreendido e tocado, desde que comecei a interagir com o público.

03. O que fazes para trazer novos conteúdos para o blog?

Observo. Tudo e todos. A vida é sempre um boa fonte de inspiração, inclusive nas coisas mais simples. Quem já me conhece sabe que posso escrever um guião sobre o tempo que estive na fila do supermercado ou para ser atendida nas finanças. O desafio para quem gosta de contar histórias é: “será que consigo tornar este assunto interessante, quando à primeira vista ele não tem interesse algum?”.
E nem sempre falo sobre tudo o que me apetece.

04. O que gostarias de alcançar com o teu blog?

O mesmo que gostaria de alcançar com a minha escrita. Pôr gente a ler. Convidá-las a entrar no meu mundo (real ou imaginário) e despertar nelas a vontade de ficarem, e de sentirem aquilo que lhes quero transmitir, seja com que história for. E quando alguém me diz “Eu não tenho paciência para ler, nem costumo fazê-lo, mas leio o que tu escreves, e apetece-me continuar” não imaginam o prémio que me estão a dar. Isso faz-me ganhar o dia! Quero que alguém olhe para uma mancha compacta de texto meu e não trema de medo ou adormeça de tédio diante das palavras, desistindo de prosseguir. Muito pelo contrário. Quero que esfreguem as mãos de contentes e pensem em mergulhar de cabeça, por aquilo lhes dar um gozo genuíno.

05. O que te leva a seguir um blog/página?

Mais importante que os conteúdos, é a empatia. Há pessoas que podem escrever brilhantemente sobre determinados assuntos, e cujos conhecimentos até me podem ser muito úteis para dissertar sobre determinada matéria, mas não vou seguir um blogue diariamente apenas por isso. É a empatia que me faz voltar lá. Tenho que me divertir, emocionar, rir, enternecer, inspirar… Só volto onde me sinto bem.

06. Gostas mais de escrever ou de ser lida?

Ambos. Não na mesma proporção, mas penso que se complementam. Ser lida foi um prazer que veio mais tarde. Mas escrever é como uma festa privada cheia de amigos imaginários, e divirto-me à brava. Claro que depois gosto de partilhá-lo com os leitores, caso contrário não faria sentido. As histórias querem-se contadas e partilhadas.

07. Qual foi a maior surpresa (boa ou má) que a vida adulta te trouxe?

Isto não vai ser nada original, mas a maior surpresa e única responsabilidade da vida adulta que não me importei de assumir em todo o seu esplendor e exigência incomensurável, foi ter sido mãe. Não foi ser recenseada, nem sair de casa dos pais, nem partilhar a vida com outra pessoa, nem comprar uma casa, nem ter contas e impostos para pagar. O que me transformou numa adulta, foi ser mãe.

Uma má surpresa da vida adulta foi perceber que – e ao contrário do que eu pensava – o mundo dos adultos não difere muito daquele universo liceal cruel de intrigas, de humilhação, de mentiras, dos jogo de popularidade, de imaturidade e ignorância emocional que presenciamos na adolescência e julgamos que se desvanece quando crescemos. Muito pelo contrário. Ele intensifica-se, requintadamente, e espalha-se nas mais diversas áreas, como um vírus.

08. Qual a tua maior paixão na vida?

Nunca gostei de catalogar nada, até porque isso te retira a liberdade, a espontaneidade, a possibilidade das escolhas simultâneas. Eu canalizo a paixão para várias áreas da minha vida. Não concebo vivê-la de outra forma. A minha maior paixão na segunda-feira foram aquelas três horas a escrever determinada cena, e logo depois o risotto que fiz para o jantar, mas logo a seguir foram os meus filhos que me fizeram rir à gargalhada com um episódio da escola e momentos depois foi a minha cara metade que me trouxe flores roubadas do jardim quando foi passear o cão. As paixões surgem e vivem-se em catadupa, são tantas e tão ricas e só assim faz sentido viver a vida. Claro que agora me apercebo que até acabei por responder à questão: a maior paixão é viver a vida, com aqueles que amamos, e saborear cada momento. Cliché? Sim. Ainda assim, uma verdade incontestável.

09. Qual o hábito diário do qual não prescindes?

Escrever. Tenho que o fazer todos os dias. Nem que seja meia dúzia de frases ou ideias aleatórias. No telemóvel, num bloco velho, num recibo, num guardanapo do café…
Café com leite ao pequeno-almoço, que desconfio que me anda a arruinar o estômago.
Tapar os meus filhos e dar-lhes um beijo de boa noite – não consigo delegá-lo em mais ninguém.

10. Se pudesses viajar no tempo, escolhias ir para o passado ou para o futuro? porquê?

Passado. Não me atrai conhecer o futuro (palpita-me que o da humanidade vai ser uma grande porcaria) É como termos spoilers da nossa própria vida. Não tinha graça nenhuma saber qual o final, antes do fim da temporada!

 

11. O que dizem os teus olhos? 

(vá, esta era a gozar!)

 

Instruções para participar nesta TAG:

1 – Responder às perguntas realizadas por quem te nomeou;
2 – Podem criar 10 perguntas diferentes ou apenas algumas ou usar as mesmas;
3 – Marcar 3 a 10 pessoas para responderem a essas perguntas e, claro, avisá-las da nomeação.

Os Blogs que marco com esta TAG para responderem as 10 perguntas são:

Menina Mundo

O Meu Alpendre

Maria das Palavras

E agora? Sei lá!

Os Devaneios da Mãe

nuages dan mon café

Contador D´Estórias

Infinito mais um

À nora com a sogra

Blog a Limonada da Vida

images (1)

 

 

 

Partilha!Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someoneBuffer this page

1 Comments

Leave a Comment.