Terror no talho

terror-no-talho

Fomos ao talho.
Curiosa, a Maria Luísa encosta-se à vitrine a observar atentamente cada peça de carne, até que se depara com um leitão rosadinho que parece dormir o sono dos inocentes:
– NÃO! O porquinho Babe! – grita horrorizada, levando as mãos à cara.
Em choque, desvia os olhos noutra direcção para arregalá-los novamente perante as codornizes alinhadinhas e depenadas de rabo espetado:
– Oh não, mãe… Eles têm … Ler mais

Uma casa portuguesa

casa-portuguesa

10 de Junho
Somos muitos à mesa, ou não fosse esta uma casa portuguesa. Há cheiro a sardinha assada e a salada de pimento com orégãos. Há pão a ansiar por queijo, azeitonas e tinto. Há um jarro de sangria fresquinha e um arroz doce cremoso adornado com canela, feito com amor pela minha avó – já vos disse que é o melhor do mundo? O almoço nunca é silencioso. … Ler mais

Irmãos

Irmãos

Muito conversam. Muito planeiam. Muito conspiram. Muito se riem, numa cumplicidade fraterna única que me comove e realiza.
E eu, na minha subtil vigilância de mãe leoa que fica atrás a vê-los explorar caminho, sei com toda a certeza que a melhor coisa que lhes dei foi o privilégio de se terem um ao outro e crescerem juntos. E não há nada que possa desejar mais que vê-los assim, lado … Ler mais

Para ti

para-ti

Isto é para ti:

Para ti, que choraste de felicidade ao veres os dois risquinhos vermelhos naquele teste de farmácia que guardas religiosamente, até hoje.
É para ti, que tremeste de medo, dúvida e insegurança, mas superaste-os a todos à medida que te apaixonavas pela tua barriga em crescimento e por aquele outro batimento cardíaco dentro ti.
E é para ti, que foste em frente sozinha e te tornaste mãe … Ler mais

Silêncio

Marta mértola casa xico

Há momentos na vida em que gostaríamos de pedir licença para sair da carruagem que nos leva pelos carris da rotina. Saltarmos mesmo com o comboio em andamento, só para contrariarmos o percurso, irmos num passo mais brando, a nosso bel-prazer, com tempo para respirar, apreciar a paisagem, parar onde quisermos, termos longos diálogos com a inquietação dentro de nós ou simplesmente tentar encontrar o silêncio na nossa mente. O … Ler mais

“Igualdade de género”

igualdade-de-genero

Não. Não é “igualdade de género”.
Os géneros não são iguais! Eu não sou nem quero ser igual a um homem – eu, que gosto tanto de ser mulher. E não, nós não somos inferiores, nem superiores. Somos o outro género. O outro lado da moeda. O outro sócio da empresa. A outra peça da engrenagem. O outro pilar onde assenta a Humanidade. E na nossa igual e imensa importância, … Ler mais

Audrey Pota

Audrey-pota

Estava distraída a ver um vídeo no computador quando ela se aproximou e começou a vê-lo comigo, encantada.
– Quem é essa senhora, mãe?
– É a Audrey Hepburn. É bonita, não é?
– Sim.
– Já morreu. Mas era uma atriz de Hollywood, muito famosa.
– Pois, já percebi. Ela era assim, como a Popota, não é?

(Grito silencioso a ecoar em cérebro materno subitamente afectado com tal … Ler mais

Esta não é uma página de pedagogia

esta-nao-e-uma-pagina-de-pedagogia

1º- Não faz mal comer coisas às escondidas, principalmente se estivermos a falar de prazeres gastronómicos que os nossos filhos nem sequer sabem apreciar. Sim! Para quê dar-lhes um Ferrero Raffaello, com tanta barrinha Kinder lá em casa?
2º- Não faz mal cedermos o nosso lanche ou sobremesa, desde que isso não seja a regra nem um acto de capricho deles.
3º- Ontem ainda lhe dei na cabeça por ele … Ler mais

Não há uma para mim?

não-há-uma-para-mim

– Salvador, vou fazer tostas para mim e para a mana. Também queres?
– Não, obrigada. Só quero torrada.
– Tens a certeza?
– Sim. Só quero uma torrada. Ou melhor… quero duas. Uma por cima da outra.
– Isso é quase uma tosta… Porque não queres uma, como nós?
– Porque quero torradas e não tostas, mãe!
– Pronto, ok… – e coloco duas fatias de pão na torradeira.… Ler mais

Uma peruca na boca

peruca-na-boca

No fim-de-semana, a bisavó deu-lhes uma eficaz lição sobre a necessidade de lavar sempre os dentes. Para ser sincera, não sei o que lhe passou pela cabeça quando o fez, mas deduzo que seja a irreverência e rebeldia próprias da idade. O que é certo, é que se aproximou deles e disse-lhes:
– Os dentes são para lavar sempre. Senão… Olhem! Acontece-vos isto! – E sem mais nem menos ou … Ler mais