Sete anos

16 de Setembro

Nos últimos dias mal tive tempo de me deter sobre um dos maiores eventos da minha vida: o teu nascimento e o sétimo ano após esse grande dia. Acho que é porque mal consigo acreditar que já se passaram sete anos, que tu acabaste de entrar na escola primária sem sequer temeres o meu virar de costas, e no fim do dia ainda me dizes com o teu sorriso sedutor e descontraído “relaxa, miúda!”, quando, já sem paciência, te mando para a cama.
Como se não bastasse toda esta roda viva de emoções e novas aventuras, fazes os teus sete anos no teu primeiro dia de escola, na presença de uma adulta que ainda não conheces e mais de vinte meninos que nunca viste na tua vida. Contaste-me que ainda só sabes o nome de um, e ainda assim vi-te todo contente a ir para o refeitório (essa catedral das comidas escolares que a tua irmã adorava conhecer) num conjunto imenso deles. Não choraste, não lamentaste, nem sequer pedinchaste, e acho que é porque sabes que nunca te faltaríamos neste dia, quando te garanti que o passaríamos os quatro juntos, tal como todos os anos. Foi por isso que não tiveste tempo de descobrir os “grandes mistérios da cantina”. A tua família raptou-te antes do término das aulas e “obrigou-te” a trocares a ementa da escola por um piquenique a quatro, com a devida permissão e encorajamento da tua professora. E só por isso, já a adoro.
Muitos parabéns, meu pequeno. Obrigada por seres nosso. E obrigada por estes incríveis e enriquecedores sete anos <3

Partilha!Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInEmail this to someoneBuffer this page

Leave a Comment.