“O amor não se compra. O amor merece-se.”

O amor merece-se

O Salvador, agarrado ao gato, a ter conversas banais que qualquer criança de sete anos tem com o seu animal de estimação: “Gato, o amor não se compra. O amor merece-se. Percebeste?”
Por mim, nada a acrescentar.
Só acho que o gato é da opinião que o amor se merece, mas só depois umas quantas embalagens de whiskas saquetas ou umas fatiazinhas de fiambre da perna extra, bem fininhas, acompanhadas … Ler mais

Dissidentes natalícios

dissidentes-natalícios

Há coisas sagradas com as quais não se brinca. Princípios que alimentam a nossa essência, a nossa identidade, que nos acompanham ao longo da vida, transportando em si um pouco da magia de que somos feitos. Ah, mas não… Não pode ser! Porque há sempre alguém armado em moderninho que tem que dar azo à sua criatividade e ego “artístico” gigantesco e puxar-nos o tapete debaixo dos pés e abalar … Ler mais

Quantos dias faltam?

quantos-dias-faltam

Conversas quando vamos as duas a pé, buscar o irmão à escola.
– Quantos dias faltam para o Natal, mãe?
– Faltam muitos, ainda.
– Quantos?
– As tuas mãos, cinco vezes.
Ela olha para as mãos, e abre e fecha-as cinco vezes.
– Hum… Isso é muito. – conclui, desanimada.
– Pois é. Mas vai passar num instante, vais ver.
Ela fica calada, com ar de quem processa a … Ler mais