Harry Potter não é literatura… Pfuh!

harry potter nao é literatura

Ontem, nas minhas incursões pela web, encontrei este artigo que me fez ficar boquiaberta de espanto e franzir o sobrolho de reprovação e descontentamento.

Ruth Rocha é uma conhecida escritora brasileira, cuja obra mais conhecida é Marcelo, Marmelo, Martelo, que já vendeu mais de um milhão de livros. Hoje soma mais de 130 títulos publicados, com traduções em 25 idiomas. Impressionante, não? Quem me dera! Contudo, eu não conheço o … Ler mais

Pelo Direito a Brincar

pelo direito a brincar

Hoje, estava na fila do supermercado, quando atrás de mim apareceu um menino, a chorar, e respectiva mãe.
Então, perante a lamúria do menino, a mãe ainda lhe deu um puxão pela mão, “consolando-o” num tom de voz audível até ao talho:
– Bem-feita! Eu não te avisei para não andares a correr?! Agora magoaste-te e é bem-feita! E se voltas e correr e a cair, ainda apanhas por cima … Ler mais

Monstros e Companhia

monstros e companhia

Ela entrou no meu quarto às 4h da manhã, a chorar desconsoladamente.
– Tive um sonho mau! Um sonho mau com monstros!
Mal sabia ela que na penumbra da noite, de caracóis desgrenhados, camisa de dormir das princesas da Disney, e naquele descontrolo de quem ainda não acordou bem do pesadelo, ela conseguia ser mais assustadora que qualquer monstro.
Levantei o edredom e chamei-a para o pé de mim, para … Ler mais

Dom Baltazar foi ao Charco

quinta das tilias herdade pombal labradores

O encontro tinha início às nove da manhã, mas às nove e meia ainda nós andávamos na auto-estrada, a seguir as coordenadas que nos tinham sido dadas.
– Se tivéssemos saído de casa a horas decentes e nos tivéssemos encontrado com o grupo que se ia juntar no Campera, já lá estávamos! – reclamei eu que odeio atrasos e que ainda estava furiosa por ele se ter lembrado de ir … Ler mais

“Bilhetes para a sessão das 15.30, por favor.”

Sessao das 15e30 - cinema

Ia eu a caminhar pela avenida do centro comercial, quando de repente fiquei em transe com o cheiro a croissants acabadinhos de sair do forno. Lembrei-me que no século passado, aquele era um aroma familiar e provinha de um ponto de paragem obrigatório na minha infância. Então entrei e deliciei-me com um croissant de chocolate quente que me fez viajar no tempo.

Voltei a ter doze anos. Voltei a correr … Ler mais

Um Blog, porque não?

um blog, porque não?

“Porque não?”, “Não te podes dar a conhecer sem um”, “Não custa nada! É só ires lá e publicares as coisas que estás a habituada a escrever e que ficam condenadas ao esquecimento numa pasta qualquer no teu ambiente de trabalho”, “E não quero saber se tens medo dos anónimos que vão para lá tecer críticas. É a vida!”, “Já tens sorte se comentarem. Mas tem de ser. Tens que … Ler mais